A Sabedoria

Orlando Villas Bôas foi um dos maiores defensores da causa indígena. Fundador do Parque Nacional do Xingu, indicado duas vezes para o Prêmio Nobel da Paz, soube como poucos entender e viver entre os índios. Por eles lutou até o fim de sua vida. Deixou um legado de realizações e muitas histórias maravilhosas, como esta.

Certa vez, após caminhar por horas pela selva, juntamente com o seu irmão, Cláudio Villas Bôas, chegaram exaustos à aldeia.  Ela estava vazia. Sentado num canto, apenas o pajé.  Assentaram-se ao lado dele.  Momentos de silêncio. Após alguns instantes, o curandeiro fez um sinal apontando para o céu e disse em língua indígena:

_ Lá é o Céu!

Eu sei! _ respondeu Orlando, no dialeto xinguano.

No Céu do Céu, ele está lá! _ exclamou o pajé.

Quem, o velho de barbas brancas? _ perguntou o indigenista.

Não, a sabedoria! E deu uma gargalhada!

 

Dedico este texto, a esse grande brasileiro: Orlando Villas Bôas.

Para saber mais sobre sua vida.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Orlando_Villas-B%C3%B4as

Anúncios

3 Comentários on “A Sabedoria”

  1. Lilian Rocha disse:

    A Sabedoria só pode vir de lá mesmo. Na Bíblia, em Eclesiásticos, a sabedoria é eminentemente Divina. Só Deus a tem para nos oferecer.
    Os pajés provavelmente nunca lêeem a Bíblia, mas sabem de onde a sabedoria vem. O entendimento que eles têm da natureza, das matas, das águas, dos ventos, dos céus… Será que é porque eles estão mais próximos de Deus?


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s