Crianças, prateleiras e pulgas

Escrevi um dia: levar uma criança pequena ao supermercado e querer que ela fique quieta, é como soltar uma pulga no pêlo de um cachorro.

Vi certa vez uma mãe ao lado de um pai, falar para uma menininha de no máximo dois anos, olhando bem nos olhos dela: se você não ficar quieta, nunca mais eu te trago aqui! Crianças não entendem o que significa nunca e, se entenderem, esquecerão minutos depois. Relaxe. Cuidado com as prateleiras que contenham garrafas ou potes de vidro, zelem por sua segurança. A sessão de brinquedos será a que mais despertará o desejo delas.

No dia das compras, talvez seja melhor um dos pais ficarem em casa com os pequenos, assim, evita-se um estresse desnecessário.

Crianças aprenderão com os adultos sobre nosso mundo de regras e estes poderão aprender muitas coisas com elas; mas, para que isso aconteça, é preciso um olhar atento e paciência, muita paciência para ensinar, explicar, explicar de novo, repetir. É a lógica da infância, esse período tão especial da vida.

 Eduardo

22/01/12

Anúncios

2 Comentários on “Crianças, prateleiras e pulgas”

  1. Marinha Luiza disse:

    Os pais estão muito “nervosinhos”. É preciso praticar a paciência! 🙂

  2. Diego disse:

    Parabéns Eduardo! Abraços


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s