O direito de nascer

No dia 25 de janeiro de 2012 por volta das 20 horas desabaram de uma vez, três prédios no centro do Rio. Dezessete pessoas morreram.

Cinco dias depois, uma senhora fazia vigília em frente aos escombros, já praticamente recolhidos, à espera de uma resposta. Disse em lágrimas a uma repórter, sendo amparada por outra senhora:

“Eu tenho o direito de acreditar que o meu filho tá vivo! Eu tenho esse direito!”

Dedico este texto a essa mãe e que Deus a ampare.

Eduardo

24/04/12

Anúncios


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s