O sabor das memórias

salpicao-tradicional-de-natal-1-7-709

Como quase toda criança, minha filha não tá nem aí pro verdinho. Não adianta dizer que faz bem, que o papai e a mamãe encheram o prato, que tem vitamina A, B, C… Que nada! Ela segue relutantemente (por hora) uma antiecologista à mesa. Não sei se quando eu era pequeno, tinha a mesma aversão a uma couve refogada na hora, a uma folha de alface regada com azeite, rúcula, espinafre, agrião e cia. Sinceramente, não me recordo. Isso já levanta alguma suspeita… Mas, me lembro muito bem, quando comi pela primeira vez, sentado ao lado da minha mãe, uma sopa que tinha repolho: _ Come, filho!

Foi uma experiência tão inesquecível que fiquei anos sem nem poder olhar para o dito cujo. Até que um dia, não sei porque graça, experimentei salada de repolho. Vai entender que caminhos o alimento percorre desde que tocam nossas papilas gustativas até chegar ao nosso cérebro, até confirmar alguma certeza: Isso é bom! Hum, que delícia! Vou repetir!

É engraçado, mas eu me lembro quando comi pela primeira vez: tomate, azeitona, leite em pó, manteiga e aquele que viria se tornar o meu prato favorito: salpicão. Posso dizer que essa lembrança me faz até ficar com água na boca. Uma experiência tão marcante, que poderia ser elevada à categoria estética _ certamente!

O mesmo posso dizer da maionese _ a seleta fria de legumes, bezuntada daquela pasta branca e cremosa. Que gostoso! Tanto eu era fã da iguaria que, menino, convenci meu melhor amigo a trocar um prato da gostosura _ que só sua mãe sabia fazer _ por meu ovo de páscoa. Até hoje ele se lembra disso, achando que saiu no lucro. Mero engano!

Acredito que daqui uns 20 anos, ou bem antes disso, minha filha se lembrará também dos sabores que ficaram em sua memória _ recheados de afetos, aromas e gostos. E assim, sigo tentando convencê-la (sem desistir) que a salada está maravilhosa!

Observação: a imagem é meramente ilustrativa! rs

Dedico esse texto ao meu amigo, Jander Sena.

Eduardo

09/09/13

Anúncios

4 Comentários on “O sabor das memórias”

  1. Luiz Claudio Circunde disse:

    Rsrsrs crianças… Uma salada de tudo que não combina com uma verdurinha sequer… Grande amigo Eduardo! Você faz falta!

  2. Lucas Augusti disse:

    Salpicão, maionese, ovo de páscoa e salada fria … sabores da vida que brilham nos olhos do escritor! Abraços!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s