Uma nova escola

aprender1

Nem tudo é poesia, mas, pode se ensinar poeticamente, sobretudo às crianças. Fico pensando em quão estéreis são hoje, muitos livros didáticos destinados a elas. Excelentes projetos gráficos, porém, vazios de real significação e que levam para muito longe a imaginação e a criatividade, ou seja, distanciam a criança de sua forma bonita de ver e compreender a vida e o mundo. Quem acompanha de perto essas questões, sabe: uma nova educação surgirá! Já está surgindo, em diversas partes do mundo! Não tem outro caminho, nestes tempos tecnológicos e avassaladores. Uma educação voltada à sensibilidade sempre teve e terá lugar!

Eduardo

25/04/14

Anúncios

Dentro de um abraço

abracoHoje pela manhã ganhei um abraço do dono da banca de revistas. Sua genuína atitude me fez muito bem!

Lembrei-me de uma linda crônica da Martha Medeiros. Reproduzo um trecho que já postei aqui.

” (…) Onde afinal é o melhor lugar do mundo?

Meu palpite: dentro de um abraço.

Que lugar melhor para uma criança, para um idoso, para uma mulher apaixonada, para um adolescente com medo, para alguém solitário? Dentro de um abraço é sempre quente, é sempre seguro. Dentro de um abraço não se ouve o tic-tac dos relógios e, se faltar luz, tanto melhor. Tudo o que você pensa e sofre, dentro de um abraço se dissolve.

Que lugar melhor para um recém-nascido, para um recém-chegado, para um recém-demitido, para um recém contratado? Dentro de um abraço nenhuma situação é incerta, o futuro não amendronta, estacionamos confortavelmente em meio ao paraíso. (…) Dentro de um abraço voz nenhuma se faz necessária, está tudo dito.

Martha Medeiros. Feliz por Nada. Ed. L&PM. Crônica: Dentro de um abraço.

Eduardo

23/04/14


O futuro

1476566_618484568208356_289120062_n[1]

Hoje, quando fazia o “Para Casa” com minha filha, ela me disse: pai, precisamos procurar a definição de duas palavras dentre as que podem ser escolhidas na atividade.

Escolhi gaveta. Ela escolheu futuro. Eu havia dito que ela não precisaria ir ao dicionário, já que podíamos tentar descobrir juntos o significado das palavras e o seu pai também saberia responder.

Será que minha memória é uma gaveta? Acho que a de todo mundo é: uma imensa gaveta. Sim, com ajuda dela a definição desse objeto tão corriqueiro veio na hora: lugar de guardar coisas!

Então a Clara me perguntou na sequência: o que é o futuro, pai?

Instantes de silêncio!

_ O futuro é o que virá – respondi de pronto!

_ O que virá?

_ O que pode, ou não acontecer – completei!

Então, em meio a perguntas e respostas filosóficas, me lembrei da música Aquarela, de Toquinho: “Um menino caminha e caminhando chega num muro e ali logo em frente, a esperar pela gente o futuro está… e o futuro… é uma astronave que tentamos pilotar”.

O futuro é agora, filha!

 Eduardo .

03/04/14

 


Sabores que a vida tem

Mingau curau

Sabe aquele dia que você resolve comer uma empadinha e ela está simplesmente deliciosa? Saborear é uma arte. Aí eu disse para o atendente da lanchonete que estava muito sério:

“Eu quero mais uma. Embrulha por favor. Pausa: É pro meu amor!”

Ele abriu o maior sorrisão! Parecia outra pessoa. Ficou leve!

Em frente à escola da minha filha, uma senhora vende potinhos de mingau curau. Eles fazem o maior o sucesso! Ao lado da Clara, falei: quero três! Enquanto ela separava os quitutes, completei:

_ Um é pra minha esposa!

_ Ah, sim! Já faz um tempo que o senhor não leva pra ela, heim!? Ela vai ficar feliz!

A vida é assim, se às vezes, tem dor, tem também sabor!

 Eduardo 

19/04/14