A Bíblia e o bodoque

Quando éramos crianças meu pai comprou uma Bíblia em fascículos e durante muitas noites ele lia para mim e os meus três irmãos algumas daquelas histórias. Ficávamos maravilhados, pois ela era toda ilustrada.

O tempo passou e o livro sagrado foi ficando esquecido debaixo do sofá da sala.

Certa vez brincando com um amigo de infância encontramos a Bíblia e ele ficou encantado com aquelas figuras tão bem desenhadas. Um dia, voltou lá em casa com um bodoque muito legal, construído por seu avô. A forquilha toda talhada e as tiras cortadas milimetricamente. Ele possuia uma pontaria excepcional, de maneira que muitos passarinhos voavam de vez para o céu. Fiquei impactado com aquele objeto raro, conseguindo inclusive, na primeira tentativa, quase arrancar um pedaço do meu polegar esquerdo, para a sorte da passarada!

Meu amigo não perdeu tempo:

_ Edu, sabe aquela Bíblia de desenhos que você me mostrou outro dia?

_ Sei! O que tem Nicolau?

_ Eu troco o meu bodoque nela! Fechado?!  Não pensei duas vezes!

_ Fechado!

E assim seguimos felizes da vida para as nossas casas. De minha parte posso confessar: nem mesmo uma pombinha parada de minhas mãos levou uma pedrada! Do meu amigo, quero crer: sua fé foi aumentada!

Eduardo

17/06/12

Dedico esta crônica ao meu grande amigo de tantos anos e de caminhada, Wilson Nicolau. E expresso aqui minha gratidão também por ter me acompanhado naquelas primeiras cirurgias que realizei na perna, ainda criança, indo à minha casa muitas vezes, levar seu caderno da 5a série e me passando o que era ensinado na escola. Grande abraço, irmão!


Simpatia

Sabe aquele vizinho com cara de poucos amigos que você cismou com ele? A recíproca é verdadeira. Um belo dia, na garagem, você se lembra que esqueceu o controle remoto do portão. Voltar no apartamento? Há visitas dormindo e a chance de acordá-las é enorme. Não, não, melhor esperar uma viva alma aparecer, digo, uma boa alma que abrirá o portão e sairá no mesmo horário que você. 

Segundos depois deste pensamento, quem aparece nesta inesquecível 2ª feira, logo cedo, tudo deserto? Isso mesmo, o bendito vizinho. Dos trinta e tantos apartamentos desceu ele e você não pode se atrasar hoje!

Com a maior cara de felicidade, (há momentos na vida em que rimos de nervoso), você abre o vidro do carro e pergunta:

_ Bom dia, será que você pode abrir o portão da garagem pra mim? É que…

_ Bom dia! Claro! 

Sinceramente, tamanha disponibilidade e simpatia é aquele tapa de luvas do destino!

Lembre-se…nem tudo está em nosso controle!

 Eduardo

29/03/12


Procura-se

“Eu preciso de um amigo e ele pode ser você, se depois disso que eu digo me souber compreender. Eu preciso de um amigo, companheiro e irmão, pra que eu sinta no meu peito bater mais que um coração.

Eu preciso de um amigo. João Mineiro e Marciano.

Algumas pessoas entram em nossas vidas para sempre. Podem passar os dias, as horas, os segundos. Como está no livro “O Pequeno Príncipe”: “Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas”. Hoje o Roberto, colega de trabalho, me contou que, todos os anos alguns de seus amigos telefonam para ele no dia do seu aniversário. Esse ano foi diferente, eles deixaram mensagens no Facebook. E ele me contava de um certo desapontamento… mesmo reconhecendo o valor de cada mensagem; queria apenas escutar aquelas vozes queridas, sentir-se mais perto delas. Cogitou seriamente em abandonar a rede social. Meu amigo é da geração A e não da Y. A de atenção, alô, amor, amizade.

Na semana passada eu e minha esposa Ana fomos “achados” novamente por nossa querida amiga Márcia. Ficamos um bom tempo sem nos ver e falar. Ela me escreve dizendo que nos procurou por muito tempo nas redes sociais, pois havia perdido nossos contatos. Nós também não tínhamos mais seu telefone. Todos os anos ela se lembrava do aniversário de sua amiga (10 de setembro). Colocou um alerta no celular no dia 09 para não esquecer de procurar aquela agenda de tempos idos. Ela seria a salvação! Onde estaria? Procurou, até encontrá-la. Preciosa agenda. Liga daqui, liga de lá, ufa, finalmente! Emails, fotos, notícias tão aguardadas. Dizem que o Eduardo entrará no Facebook e fará grande sucesso com seus textos. A Ana ainda não se decidiu. Pela Márcia já estamos adicionados!

Dedico esta pequena crônica aos meus amigos, Roberto e Márcia. Com minha amizade, respeito e carinho.

Um abraço, Edu.

15/09/11