Brincar

“Saiba!
Todo mundo teve infância
Maomé já foi criança
Arquimedes, Buda, Galileu
E também você e eu…”

Saiba. Letra: Arnaldo Antunes. DVD Partimpim Um.

“Por que você é flamengo
e meu pai botafogo?
O que significa
“impávido colosso”?!

Oito Anos. Letra: Paula Toller. DVD Dois é Show.

Partimpim. É assim que o pai da cantora Adriana Calcanhoto a chama até hoje e o pseudônimo que ela adotou para lançar seus dois DVDs e CDs voltados ao público infantil. Tive a oportunidade de assistir a ambos. No primeiro, ela brinca de cantar, tira sons dos objetos que as crianças dão a ela ao final dos shows. Uma gaitinha aqui, um sapinho ali, entremeado com toda musicalidade dessa maravilhosa intérprete e uma perfomance no palco muito marcante, pois ela sabe: o público infantil é pra lá de inteligente. Vi também o segundo show no canal Futura, o DVD “Dois é Show”! E é show mesmo! Nele vemos uma Adriana ainda mais solta, os cabelos levemente atrapalhados, no olhar, a maturidade de quem sabe o que está fazendo. Dois é show! 21º Prêmio da Música Brasileira 2010, categoria disco infantil. Nem preciso dizer: assistam!

Quero contar nessa crônica o final do primeiro show que está no primeiro DVD. Adriana Calcanhoto chega à frente da platéia com sua banda e realiza aquele gesto de agradecimento, momento de consagração para todo artista, seguido de muitas palmas. Visivelmente emocionada, acena para algumas crianças e volta elegantemente ao palco; pega sua guitarra e pergunta:

_ Tem criança na platéia?

_ Tem! _ Grita a meninada eufórica!

_ Só quero ver!

E começa a tocar lindos acordes, fortes e muito alegres, para dar início à música Oito Anos! Letra e música num arranjo muito especial, tudo juntinho se encaixando tão perfeitamente! E aquelas tomadas de vídeo filmando pais e crianças curtindo ao máximo, cantando e dançando!

Assim que ela termina sua apresentação dá para escutar um monte de sons divertidos de objetos que nem imaginamos como são. Então, ela se aproxima  bem do palco pra pegar na mão daquela criançada feliz para agradecê-las pela presença. Vai passando por elas. Olho no olho! Artista e platéia ali, numa mesma harmonia. Volta ao palco e faz uma linda reverência àquele seleto grupo de pais e crianças!

Parabéns à Partimpim por esse trabalho tão maravilhoso que injeta vida nova nesta nossa existência tão pasteurizada, tão mecanizada. Nossas crianças querem qualidade e merecem! Há tesouros a encontrar. Sempre!

Grande abraço a todos!

 Eduardo Augusto

18/01/11

Anúncios

Pão

Segue essa letra e música do cantor e compositor Guilherme Arantes e uma pequena análise de alguns versos. Ainda ainda não fiz pão com minha filha Clara (4 anos). Já fiz bolos! Ela chega a babar de felicidade, com direito a enfiar o dedo na massa durante o preparo, claro, claro! Linda Clara!

A melodia é lenta, como se o Guilherme Arantes estivesse confidenciando…

Pão

Guilherme Arantes

Num momento

Já não basta sermos jovens, termos tempo

Os sonhos

Em cada época da vida são diferentes

O amor

Não é mais a única procura da gente

Há muitas coisas além de querer ser feliz (Essa pequena frase é de grande sabedoria. E como toda sabedoria, é simples. E como toda simplicidade, nem sempre é fácil percebê-la).

Crianças vão crescendo e dão um outro sentido

Ao prazer

O privilégio de fazer o pão

No cansaço de cada dia

Não há espaços gratuitos

E as velhas vaidades Perderam seu lugar

Grandes revoluções

Acontecem lentamente,

silenciosamente

Ao menos não estamos atolados nos mesmo erros

Já temos

Provas muito claras do que não queremos

E agora

Já não incomodam as opiniões

Há muitas coisas além de querer ser feliz. (Se há).

http://letras.terra.com.br/guilherme-arantes/113342/


Louvado Seja

Deixo aqui registrada minha gratidão a essa artista maravilhosa, Flávia Wenceslau, que tive a honra de conhecer pessoalmente, assistir ao seu show e que através do seu canto, como correnteza mansa, nos traz a poesia que alimenta o coração!

E a vida diz: Louvado seja! Que bonito isso!

 Louvado Seja

Flávia Wenceslau

Correnteza mansa trouxe esse momento.
O rio sempre muda o movimento.
Toda flor de agora ainda pouco era terra e mão.
Se um passarinho é livre, leve é o vento.
O seu voar será meu pensamento.
Pois tudo busca a infinita
Fonte da transformação.

E a vida diz: Louvado Seja!

Toda porta bate.
Toda noite vela.
A boa chuva, o sujo, e já era.
Vamos ouvir o que de bom
Avisa o nosso coração.
Frio no inverno, amor na primavera.
Outono passa, e já nem sou aquela.
Nossos abraços muito mais abertos ao sol de verão.

E a vida diz: Louvado Seja!

Tudo se acalma.
Tudo se norteia.
Lua minguante será lua cheia.
Onde se alinha todo pingo d’água
Que molha o chão.
Digo poesias lindas cavalgando ao vento.
Na hora certa, exato momento
Em que me entrego
E me liberto em paz na pura emoção.

E a vida diz: Louvado Seja!

 http://letras.terra.com.br/flavia-wenceslau/1337920/